MET Gala: o que importa é o que interessa!

Olá lindezas, acabaram-se os feriados de abril e começou maio. Amo real abril! Hahahah, e maio é sempre bem vindo, ainda mais porque ele chega junto com a sua primeira segunda-feira, que é dia do MET Gala.

O Baile de gala também conhecido como Met Ball acontece todo o ano e tem como objetivo arrecadar fundos em benefício do Metropolitan Museum of Art Costume Institute, de Nova York, que conta com um acervo de mais de 35 mil peças, entre vestuário e acessórios.

Além de ser uma festa de inauguração da exposição., este baile, que acontece desde 1946, é, há alguns anos, organizado pela revista Vogue americana, com curadoria de ninguém mais que Anna Wintour ❤

A exposição deste ano homenageia a estilista Rei Kawakubo, fundadora da marca Comme des Garçons.

Mas como diz uma amiga minha: o que importa é o que interessa. Por isso separei uns looks mavitchosos (ou nem tanto) pra compartilhar com vocês!

566740199b639c2f51e0421f0801d2e1

PRECISAMOS FALAR SOBRE ZENDAYA! O que é essa mulher de tão maravilhosa? Toda glam, ela arrasou em um Dolce & Gabbana e foi um dos meus looks favoritos da noite!

Gisele Bunchen, a uber-model brasileira e rainha das rainhas estava ESTONTEANTE neste prata super decotado de Stella Mccarteney. Ela também foi uma das co-embaixadoras da noite.

As irmãs Hadid também estiveram presente no Gala. Gigi apostou neste nude rose, super diferente e conceitual da grife Tommy Hilfidger – detalhe para a meia arrastão que esta super em alta neste outono/inverno hahah! Já a sua young sister, Bella, apostou neste macacão Alexander Wang, super descolado.  Detalhe para o decote nas costas, que bombou.

 

Outro clã de sisters que deram o que falar foram as Kardashian-Jenner. Kim, super clean num Vivianne Westood. Esse é um estilo que ela vem investindo desde o assalto que sofreu em Paris, novembro passado. Confesso que como uma amante do básico, tô bem cheia de amores.

Kendall não seguiu a linha da irmã mais velha, e ousou em um La Perla, cheio de recortes e todo transparente! AMO!

Kylie, a mais nova do clã, apostou em um Versace rosé (alerta tendência!!!!) Digo aqui que ela me surpreendeu, foi um dos looks menos decotados da noite, mas né, nunca simplório.

Um dos vestidos mais elogiados da noite foi esse todo perolado da Stella Maxuel, que vestiu H&M.

A atriz Ruby Rose arrasou nesse Burberry, divino! ❤

Selena Gomez estava plena no vestido bordado a mão da Coach. Detalhe para a make super ares fada dos anos 80, apaixonada real!

Blake Lively, a nossa eterna Serena, estava divina de Versace. Destaque para as plumas azuis e o dourado do vestido. Sempre uma princesa, mas també, difícil algo ficar feio nesta mulher, JESUS!

Riri usou uma criação da estilista homenageada. Só ela mesmo poderia usar essa criação. Confesso que não sou muito de ousar e amo o clássico, mas depois de um tempo, até achei legal esse Comme des Garçons. E bom, MET Gala sem um look doido não é o MET Gala.

Katy Perry foi outra que ousou real e se cobriu toda neste vermelho da Maison Margiela.

Outra que ousou no look, mas confesso que amei, foi Lily Collins. Ela parecia uma boneca de porcelana na criação de Gianbattista Valli.

E a Cara Delevigne usou esse terninho Chanel, destaque para a careca prateada.

Quem também arrasou de Chanel foi a lindinha da Lily Deep-Rose. Esse detalhe aplicado das rosas fez toda a diferença e deu um up no vestido!

E pra terminar, vamos falar destes casais que fizeram meus olhos brilharem e acreditar em contos de fadas, hahaha

Selena e TheWeekend fizeram seu debut no MET e assim, só amores!

Ryan Reynolds e Blake Lively, assim, me deixam sempre sem palavras. Tem como serem mais perfeitos?!

Finalizando com esses dois maravilhosos, Gisele Bunchen e Tom Brady. Com licença, vou ali me jogar e já volto! Hahahhahaha

Deixem seus comentários sobre o que acharam dos looks e do MET Gala. Vou amar trocar com vocês!

 

Créditos: EOnline Vogue Brasil The New York Times

#ItGirl no instagram: @dream_outloud

Definitivamente este é um dos meus perfis favoritos no instagram. É daqueles que eu pesquiso na barra de ferramentas e vou ver os posts novos. Amo o jeito que a Hailey – dona do perfil – edita e organiza as suas fotos. Não sei se um dia eu teria capacidade para tal. O mais legal do feed é que todas as fotos tem um padrão de edição.

Eu vi esses dias uma entrevista da Camila Coutinho, que ela gravou para o canal da Vic Ceridono, do blog Dia de Beauté, onde ela fala sobre o feed do instagram e como se sente  mais fresh ultimamente, ou seja, investindo mais no seguimento “curti, postei” e o quanto isso é legal. Eu concordo, mas também acho muito interessante quando a gente consegue mostrar real life e ainda editar as fotos e criar um padrãozinho para o perfil. Padrão esse que é, na maioria das vezes, quebrado. Mas o legal é encontrar o seu estilo, né.

Então, se liga no life style da Hailey, ela é uma fotografa americana e super de bem com a vida. Amo!

Hailey e o namorado dela, o Bryce, eles são meio que mochileiros e viajam pelo EUA, conhecendo lugares e fotografando. Acho MARAVILHOSO!

so many reasons to smile everyday with this guy around 😍😁😘❤️

A post shared by Hailey Marie (@dreaming_outloud) on

O perfil é recheado de fotos tumblr, sério, é de babar e ter aquela invejinha branca, sabe? De como eu queria fazer igual, haha!

E porfa, vamos falar dos looks dessa pessoa! Queria tanto o closet dela!

*somewhere in arizona*

A post shared by Hailey Marie (@dreaming_outloud) on

Além disso, Heiley é super divertida e animada e deixa isso bem transparente nas suas fotos.

HAPPY FRIDAAAY🙌🏼🦅

A post shared by Hailey Marie (@dreaming_outloud) on

 

Para quem quiser conhecer mais sobre a Hailey, ela e o Bryce tem um canal  no youtube, que é super legal. Eles postam sobre o dia a dia e as viagens, bem  gentem com a gente!

 

Espero que vocês tenham gostado da dica e se quiserem me indicar mais perfis do insta, é só deixar nos comentários.

Voltei para casa. E agora?!

Passei um tempo sem postar e nesses últimos dias um assunto foi prioridade: intercâmbio.

Eu já queria escrever sobre o assunto, porque compartilhar essa experiência faz bem para a alma, pelo menos para a minha. No último dia sete, fez nove meses que pisei em solo brasileiro depois de 11 meses do melhor tempo da minha existência. Digo isso porque morar no Porto realmente me ensinou a viver… E viver bem.

Não vou mentir, não foi nada fácil voltar, precisei superar muita coisa e ainda preciso. Por isso, selecionei uns itens dos quais não existe muita escapatória quando retornarmos. Uma hora melhora, porém, tenha em mente que nada mais será igual.

Aceite a mudança de rotina

Não é fácil morar em outro país, conhecendo outra cultura e de repente mudar toda aquela rotina. Sim, aceite que tinha uma rotina. Você morou naquele lugar por um determinado tempo e se acostumou a fazer diferentes coisas no dia a dia, e ao voltar para o lar, as atividades continuavam iguais, mas você não. De tempo ao tempo, entenda que retornou e que a sua vida será aquela agora, pelo menos por um período. Busque coisas novas pra fazer, dedique-se mais a outras da qual sentia falta e viva um dia de cada vez.

Entenda que nem sempre todos vão compreender

Quando eu voltei pra casa, a sensação era que um ano da minha vivência tinha passado e eu vivi um sonho, onde mesmo os momentos difíceis eram maravilhosos. Buscava explicar para as pessoas o que tinha acontecido e como todas aquelas coisas que passei haviam me dado outra percepção perante a vida. O fato é que não é fácil compreender. O mundo se abriu para mim de uma forma diferente a aqueles ao meu redor. Não é culpa de ninguém, é apenas a vida. Por isso, não tente explicar os sentimentos para quem não vai entender. Busque pessoas que estão passando pela mesma readaptação que você. Chame aquele amigo que fez um intercâmbio também, converse com aqueles que conheceu no período que esteve em outro país e também retornaram para as suas casas, saiba que eles também podem estar precisando de ajuda para superar.

Aproveite as coisas boas de estar em casa

Sim, você sentia falta do cotidiano, das pessoas que você convivia, dos roles com os amigos e dos almoços de domingo em família. Tente ver sempre o lado bom dessas atividades. Não compare algo que não tem comparação, foram momentos distintos e outras vivências. Às vezes é inevitável, mas são vidas diferentes, então foque no agora. Nos momentos que você sabe que farão a diferença mais para frente. Visite seus avós, seus tios, saia com os primos. Vá ao role com os amigos, mesmo que esteja chovendo e aproveite estudo/trabalho para conhecer pessoas novas ou até mesmo, criar diferentes perspectivas sobre os colegas que reencontrou.

Carpe diem

Aproveite o momento. O que passou foi ótimo e não se sinta culpado por achar falta dos lugares, das pessoas e do dia a dia do intercâmbio. Mas tente não se apegar apenas ao passado. A vida está acontecendo e você tem o dever de  aproveitar o agora, só assim poderá planejar o retorno e também, as outras viagens que virão. Desprenda-se a aproveite todas as mudanças pela qual passou a seu favor. Viva intensamente como quando estava usufruindo das novidades que só outras culturas podem oferecer e aproveita as coisas boas que a vida deixou reservada pra você.

Passou ou está passando por um momento assim? Deixe seu comentário e vamos conversar, trocar ideias e conselhos. Vai ser ótimo debater experiências com vocês.

A autenticidade de Gomez

A cover girl da Vogue Americana de março é ninguém mais, ninguém menos que Selena Gomez. Falei dela no primeiro post sobre as #ItGirls que mais amo no instagram. Então, nesta entrevista, Selena foi honesta sobre a sua vida, o que é uma de suas qualidades: ser autentica.“As pessoas queriam muito que eu fosse autêntica e quando isso finalmente aconteceu, foi uma grande coisa. Eu não sou diferente do que eu apresento ser. Já fui vulnerável com os meus fãs, e às vezes disse coisas que não deveria. Mas eu tenho que ser honesta com eles. Eu sinto isso é grande parte do motivo pelo qual estou aqui.”

751573572fc1d64d4e4db3f066d8cfe2

Selena falou do tempo que esteve em reabilitação, em agosto de 2016. Ela precisou deixar a turnê Revival, que tinha cerca de 30 shows marcados até o fim do ano. “Turnês são lugares bem solitários para mim. A minha autoestima estava baqueada. Eu estava depressiva, ansiosa. Eu comecei a ter crises de pânico antes de subir ao palco ou logo depois de sair. Basicamente eu senti que não era boa o suficiente, que não era capaz. Senti que não estava dando nada para meus fãs, e eles podiam notar. O que eu acho que era uma completa deturpação. Estava acostumada a me apresentar para crianças. Nos shows fazia eles levantarem seus mindinhos e prometer nunca deixar ninguém dizer que eles não eram bons o bastante. De repente tenho crianças fumando e bebendo nos meus shows, pessoas em seus 20, 30 anos, e eu estou olhando em seus olhos, sem saber o que dizer. Não podia falar, “vamos todos fazer promessas que vocês são lindos!”. Não funciona assim e eu sei disso porque estou lidando com os mesmos problemas que eles. O que eu gostaria de dizer é que a vida é muito estressante, e que sinto vontade de fugir. Mas nem eu estava me conseguindo entender, então senti que não tinha sabedoria para compartilhar. Então talvez eu pensava que todos lá estavam pensando: isso é perda de tempo.”

A atriz e cantora abriu sobre a sua época de Disney “É uma máquina controladora. Eles sabem o que eles representam, e lá estava, 100%, a forma que tudo deveria ocorrer.”

Além disso, ainda falou dos medos ao deixar o estado do Texas, de acordo com Gomez, normalmente, não é o tipo de vida que se deixa para trás. “De onde nós viemos você nunca vai embora. E quando comecei a ter sucesso, veio junto um sentimento de culpa. Eu pensava, será que mereço isso?.”

Atualmente, Selena se diz em um bom lugar. Ela diz que cerca de 17 pessoas tem o seu número de telefone e isso não é um problema. “Assim que eu me tornei a pessoa mais seguida no Instagram, meio que surtei. Tornou-se algo obsessivo. Era pra isso que eu acordava e pra isso que eu ia dormir. Estava obcecada, e senti que estava vendo coisas que não queria ver, como se estivesse colocando coisas na minha cabeça com as quais eu não me importava. Eu sempre acabava me sentindo mal quando entrava no Instagram. E é por isso que estou mais de fora, meio sumida.”

Gomez termina a entrevista de uma forma interessante. “Veja, eu amo o que faço, tenho noção do quão sortuda eu sou, mas posso dizer uma coisa sem soar estranho? Eu realmente mal posso esperar para as pessoas me esquecerem.”

Intenso né? A forma como ela foi honesta e se expressou foi linda. O photoshoot realizado para a revista foi lindo, coloridíssimo e com looks das marcas Balenciaga, Dolce & Gabbana, Coach, veja:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: Selena Gomez Brasil

Vamos falar sobre LOGAN

Neste mês de março estreou nos cinemas Logan, o novo e último filme de Hugh Jackman como Wolverine. Jackman deixa o papel depois de 17 (DEZESSETE) anos interpretando um dos meus heróis favoritos. O filme foi o mais lucrativo da série X-Men e digo que foi um adeus e tanto para essa trilogia de filmes de Hugh no papel principal.

ATENÇÃO: Se ainda não viu o filme, não leia. Resenha contem spoilers!

Preciso dizer: Que filme f*da! (com o perdão da palavra) Sério, eu realmente não vi o tempo passar na sala do cinema. Logan trouxe tudo que você quer ver em um filme: drama, suspense, uma pitada de comédia e muita ação. Sério, a cada cabeça cortada e perna decepada, parecia que meu coração ia saltar pela boca. E naquelas cenas desenvolvidas especialmente para você se desmanchar em lágrimas? Não tem pra ninguém, esse filme foi MUITO LOUCO!

Professor X: O que dizer sobre esse professor que conhecemos há muito tempo e amamos pacas? Confesso que depois do X-men: primeira classe, Charles (Patrick Stewart) caiu no meu conceito. O fato é que o filme lembrou-me um ser humano, que pode errar, acertar e mudar. E em Logan, a coisa não é muito diferente. O filme se passa em 2029, o professor Xavier é condenado a viver num container, aos cuidados de ninguém menos que Wolverine. A vida está bem decadente para aquele que um dia foi o bom dos bons, o cara das mentes e o cérebro mais invejado do mundo.

Nova mutante: Oh Laura, nossa querida Laura. Que menina mais MARAVILHOSA. Quando crescer quero ser igual a ela, ou pelo menos, ter a mesma coragem. Laura (Dafne Keen) é uma nova mutante, fruto de um experimento do governo para recriar os mutantes como armas de destruição. Com os mesmos poderes de Wolverine, ela precisa ser ajudada por Logan e o professor Xavier para chegar a um lugar chamado Éden, ali ela e os outros mutantes estarão seguros e poderão viver sem se esconder por medo da morte.

f899801b269fa6489cead7b5df40ac9b

Logan: O nosso querido e amado Wolverine está debilitado, velho e quase incapaz de manter uma constância em suas lutas. Como eu disse: quase. Ele é o bad ass dos heróis e ganhou ainda mais meu coração neste último filme. Apenas digo que sentiremos muita falta de Hugh Jackman e que ele realmente marcou o personagem. E o Logan, bom, ele continua bebendo e fumando muito charuto.

Foi o encerramento de um ciclo e digo, foi muito bem encerrado. Sentiremos falta do querido e relutante Logan e do professor Charles, mas precisa-se sempre de um fim para ter um recomeço, não é.

 

Créditos:

Imagem de capa

Imagem Xavier 

Imagem Laura

Imagem final

 

 

#Itgirl favorita do instagram

Resolvi fazer uma tag sobre as it girls que eu mais gosto e sigo no instagram. Elas não precisam necessariamente influenciar no meu estilo de vestir, mas é legal quando tem pessoas que você admira e elas inspiram no seu comportamento e na maneira de ver as coisas.

Para iniciar a brincadeira vou trazer um nome bem pop e que me conquistou ainda no seu tempo de Disney. A mais seguida do instagram, miss Selena Gomez.

Confesso que Selena me cativa mais pela sua evolução do que qualquer outra coisa. É normal que a pessoa cresça e evolua, mas fazer isso e ainda conseguir manter o que conquistou é uma força e tanto.

Primeira foto é uma do New York Fashion Week onde ela sentou ao lado de ninguém menos que a magnânima Anna Wintour (editora da Vogue americana), um luxo só.

#CoachFall2017 #NYFW #GoRogue @coach @stuartvevers

A post shared by Selena Gomez (@selenagomez) on

Agora uma foto (quase) gente como a gente, me idêntico forte.

I love you @tmarie247

A post shared by Selena Gomez (@selenagomez) on

Sou a louca desses modelos de óculos com lentes coloridas

Japan

A post shared by Selena Gomez (@selenagomez) on

Momento diva e descolada no supermercado (com o meu fotográfo), amo!

restock the bus -grocery shopping in Saskatoon

A post shared by Selena Gomez (@selenagomez) on

Capa da Vogue Brasil em 2016 com O cara da Louis Vuitton, Nicholas Ghesquière.

Amo meu corpo e minhas amigas!

Selena é atriz, cantora, possui uma grife de roupas, é garota propaganda da Adidas Neo e ainda se dedica a causas sociais como embaixadora da UNICEF. Tem como não amar?!

Se curtiu a tag deixe seu comentário! Sugestões são sempre bem vindas!

Beijos!

6d69c5e08f3299b7de60e8e07cec7e23

 

Navy Blue Maison Dior

A Paris Fashion Week é uma das semanas de moda mais importantes do mundo. Este ano, as tendências de inverno foram apresentadas na primeira semana de março/2017. Dos tantos desfiles que aconteceram, pude acompanhar o da Maison Dior através de um link disponibilizado pela blogueira Camila Coutinho, no seu site. Fiquei encantada!

A coleção focou, principalmente, no navy blue (azul marinho). Durante o desfile via os modelos e tudo me lembrava muito a década de 1940. Os tecidos pesados e as boinas apresentaram o clima revolução e empoderamento feminino. A coleção foi a segunda criada pela estilista Maria Grazia e inspirou-se na frase de Christian Dior:

“Entre todas as cores, azul marinho é a única que pode competir com o preto, tem todas as suas qualidades”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Após o fechamento da temporada, a Dior postou em seu instagram alguns vídeos demonstrando a criação das cores e como a coleção é realizada. Desde o momento em que as ideias chegam ao tintureiro a entrega dos modelos na Maison e a realização do desfile. Achei maravilhoso e que seria interessante compartilhar com vocês.

Esse primeiro vídeo mostra a chegada dos modelos na Maison. Nele Soizic Pfaff, arquivista da Dior, explica cada tom de azul, em especial o azul marinho.

Neste segundo vídeo, a Dior apresenta um de seus artesãos. Ali ele mostra como chegar ao tom de azul de cada peça e a necessidade de ser minimalista, pois cada luminosidade gera contraste. Ele também diz o quanto valoriza o trabalho manual nos tecidos, mesmo com o trabalho de mistura de tintas realizados em laboratório.

Aqui, o professor francês de história medieval, Michel Pastouereaou conta a história da cor azul. Como ele passou a ser rival do vermelho em determinada época, e as principais qualidades da cor para ser a preferida das pessoas.

A parte que mais gosto da moda é ver como é feita a produção e o desenvolvimento das coleções. Espero que vocês curtam acompanhar esse tipo de conteúdo.

Deixe nos comentários a sua opinião!

Beijos!

Fonte: site Vogue

Camila Coutinho instagram